Universidade Federal de Santa Catarina
3ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão
De 4 a 7 de julho de 2003

Área Temática: Saúde
Título: CÁLCULO E CONFECÇÃO DE CARDÁPIOS DE BAIXO CUSTO PARA DIETAS HIPOCALÓRICAS
Autor:

Giovanna Medeiros Rataichesck Fiates

E-mail:

gifiates@ccs.ufsc.br

Colaboradores:

Sabrina Bunn, Alunos da Disciplina de Dietoterapia - 2002.2, Regina Lúcia Martins Fagundes

Laboratório:

Laboratório de Técnica Dietética

Centro:

Centro de Ciências da Saúde

Departamento:

Departamento de Nutrição

Resumo: Atualmente, a obesidade está sendo considerada uma epidemia mundial, e sua gravidade reside, especialmente, na sua associação com outras patologias, tais como cardiopatias, diabetes mellitus, acidente vascular cerebral, doenças biliares, apnéia do sono e osteoartrites. A dietoterapia consiste em oferecer ao paciente obeso, dieta nutricionalmente adequada, exceto em seu valor energético, que é diminuído a um ponto no qual as reservas gordurosas possam ser mobilizadas. O objetivo do presente trabalho foi treinar alunos do curso de Nutrição no cálculo de dietas hipocalóricas, com posterior confecção para permitir a visualização dos cardápios propostos. Os alunos da disciplina de Dietoterapia II, oferecida pelo Departamento de Nutrição no segundo semestre de 2002, desenvolveram aulas práticas no Laboratório de Técnica Dietética, onde calcularam cardápios com valores calóricos de 1200, 800 e 400 Kcal/dia, contendo apenas alguns alimentos pré-determinados, escolhidos por serem de uso habitual da população, de fácil acesso e preço relativamente baixo. Todos os cardápios deveriam conter 6 refeições e ser equilibrados em macronutrientes (15% de proteína, 25% de gordura e 60% de carboidrato). Os resultados demonstraram ser possível a confecção de cardápios saborosos, balanceados e hipocalóricos utilizando os ingredientes de baixo custo propostos. Os cardápios mais adequados foram os de 1200 e 800 kcal/dia, visto que o de 400 kcal/dia continha um volume extremamente reduzido de alimentos, o que inviabilizaria a adesão do paciente ao tratamento. A dietoterapia é uma importante estratégia no tratamento da obesidade. Apesar da necessidade de redução calórica, a dieta deve manter uma relação adequada entre nutrientes, com suas calorias bem distribuídas ao longo do dia. Esta última característica ajuda a garantir a aderência do paciente ao tratamento, já que evita a sensação de fome comum nas pessoas que seguem dietas desbalanceadas e pouco fracionadas. A confecção de cardápios hipocalóricos exige empenho do nutricionista, no sentido de que necessita proporcionar perda de peso e ao mesmo tempo amenizar os efeitos psicológicos da privação alimentar. A escolha de alimentos saborosos, que proporcionam maior grau de saciedade e que se adeqüem à condição sócio-econômica do paciente obeso são questões a serem consideradas quando do desenvolvimento de dietas restritas em energia.
Palavras-chave:

dieta hipocalórica, obesidade, dietoterapia