Universidade Federal de Santa Catarina
4ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão

Área Temática: Educação
Título: Influência da interação social criança-criança nos testes de Piaget sobre desenvolvimento cognitivo
Autor:

Juliana Lima Medeiros

E-mail:

julianamedeiros333@hotmail.com

Colaboradores:

Adriana Garcia Stefani, Anderson Flores, Cíntia de Souza Lopes, Daniela Becker, Helen Cristina de Oliveira, Júlia dos Santos Damásio, Mauro Luís Vieira

Laboratório:

Núcleo Estudos e Pesquisas em Desenvolvimento Infantil

Centro:

Centro de Filosofia e Ciências Humanas

Departamento:

Departamento de Psicologia

Resumo: Piaget, em seu trabalho, divide o desenvolvimento em estágios que são caracterizados pela aparição de estruturas, cuja construção os distingue, sendo definidos de acordo com faixas etárias: de 0 a 2 anos – sensório motor; dos 2 aos 8 anos – pré-operacional; dos 8 aos 12 anos – operações concretas; 12 anos em diante – operações formais. Para ele a ação humana consiste no movimento contínuo de equilibração que se dá por novas estruturas mentais sucessivas que geram o equilíbrio. As estruturas por sua vez, são modificadas através da assimilação, fazendo a ação e o pensamento se acomodarem. A teoria piagetiana ainda tem impacto no meio acadêmico, porém críticos apontam sua negligência quanto aos aspectos relativos à importância do meio social no desenvolvimento cognitivo. A presente investigação científica teve como objetivo verificar a possível influência da interação social no desempenho de crianças em testes cognitivos de Piaget. Participaram da pesquisa 8 crianças, quatro meninas, duas de 5, uma de 6 e outra de 8 anos; e quatro meninos um de 6 e três de 10 anos. Utilizaram-se copos de vidro; feijões; botões; massa de modelar; palitos de picolé de tamanhos variados; figuras geométricas de papel; casas de papel; xícaras e pires; figuras de animais. Foram aplicados testes cognitivos de Piaget em quatro duplas de crianças. Em dois casos com crianças de mesma faixa etária, respondendo a um mesmo teste a um experimentador, uma após a outra, alternando a criança que respondia primeiro em cada teste. Nos outros casos, crianças de idades diferentes com um experimentador para cada uma respondiam aos testes sem interagir, mas podendo assistir ao teste uma da outra. Através da análise dos dados, constatou-se que aquelas crianças em estágio de desenvolvimento menos avançado quando respondiam após assistirem uma resposta, muitas vezes a repetiam. Entretanto, quando as crianças pertencentes ao estágio mais avançado responderam depois de uma outra, costumavam manter sua resposta independente do que havia sido dito antes. De acordo com este dado, pode-se verificar o valor da influência social no desempenho das crianças nos testes cognitivos de Piaget. Em síntese, além de observar as diferenças que ocorrem em cada idade da criança, conclui-se que a influência social também pode influir no desenvolvimento cognitivo.
Palavras-chave:

desenvolvimento cognitivo, interação social, teste de Piaget