Anais 6ª SEPEX - 2007

ISSN: 1808-4370

Vídeo sobre a SEPEX produzido
pela equipe da TV UFSC


Veja aqui vídeo em formato maior

A vitrine da UFSC

Criada em 2000, no clima das comemorações dos 40 anos da UFSC, a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) é, sete anos depois, a principal vitrine das realizações e da produção de uma instituição pública que orgulha Santa Catarina e o País. Reconhecida no calendário nacional e consolidada como maior evento da área no Estado, a Sepex socializa e populariza a ciência e o conhecimento gerados com recursos e investimentos da sociedade, reforçando ao mesmo tempo a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Exibindo a sua face científica, tecnológica, educacional, cidadã, social e cultural, nem sempre conhecida pela população, a UFSC aproxima-se da comunidade, ganha reconhecimento, reforça o conceito de excelência e amplia a sua legitimidade.

Exemplo de divulgação, os 188 minicursos, 125 estandes interativos, 1.293 pôsteres, 1.396 trabalhos e 45 apresentações culturais, que atraíram ao campus, na 6ª Sepex, cem escolas e um público estimado em 47 mil pessoas, dão uma dimensão da importância inequívoca da iniciativa e do imenso potencial da UFSC nos cenários local, regional e nacional.

A Sepex é também uma oportunidade ímpar para mexer com o cotidiano da comunidade universitária. É quando professores e alunos deixam as salas de aula, os pesquisadores largam os laboratórios e os servidores se livram das escrivaninhas e , o que é melhor de tudo, pesquisas e projetos se libertam das gavetas para ganhar vida e inspirar esperança.

É ainda uma ótima chance para a universidade se encontrar, se conhecer e, e enfim, ser enxergada pela comunidade que a financia.
A Sepex se viabiliza e é um sucesso graças ao empenho dos estudantes, técnicos e professores. Mas cabe, evidentemente, um agradecimento especial às equipes das pró-reitorias e, em particular, à coordenação geral da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão.
Finalmente, é preciso reconhecer que a Sepex só tem sentido porque consegue sensibilizar gente para saber e valorizar o que a universidade pública faz.

Lúcio José Botelho
Reitor