Universidade Federal de Santa Catarina
Anais da 6ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão

De 16 a 19 de Maio de 2007

Trabalho

Área Temática: Saúde
Título: CUIDADO E CONFORTO DURANTE O TRABALHO DE PARTO E PARTO: NA BUSCA PELA OPINIÃO DAS MULHERES
Nome do Grupo: Grupo de Pesquisa Cuidando e Confortando
Apoio financeiro: CNPQ
Apoio de Editais internos da UFSC: Nenhum
Instituicoes Envolvidas:
Tipo de Exposição: Painel
Nome do Autor:

Ariane Thaise Frello

e-mail do Autor:

arianethaise@yahoo.com.br

Fone do Autor:

(48)9917-4493

Unidade/Setor:

Curso:

ENFERMAGEM

Centro:

CCS

Co-autor(es):

Telma Elisa Carraro, Roxana Knobel, Vera Radünz, Marisa da Silva Martins

Colaborador(es):

Resumo:
O estudo é um recorte de dados qualitativos junto à puérperas, sobre seus sentimentos do cuidado e conforto durante seus trabalhos de parto e parto, quali-quantitativo, descritivo-prospectivo, multicêntrico, envolve três instituições da Região Sul do Brasil: UFSC-SC, UFPel–RS e UNIOESTE-PR. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSC, parecer n° 319/2004. Participaram do estudo mulheres puérperas que tiveram seus trabalhos de parto e partos acompanhados, desejaram participar e assinaram o consentimento pós-informação. As mulheres foram questionadas como se sentiram com relação ao cuidado e conforto durante o trabalho de parto e parto, e porque se sentiram assim. Destaca-se: a atenção da equipe: [...] pessoal bem preparado, enfermeiro, médicos. Eles dão toda atenção pra gente (16SC); [...] porque apesar do parto ter sido difícil, a equipe me tratou bem. Foram atenciosos, preocupados com meu bem-estar (4RS); [...] porque as pessoas que estavam no momento foram bem atenciosas, passaram tranqüilidade (1PR); o tratamento/ atendimento: [...] trataram bem, me ajudaram quando precisava (9SC); [...] me trataram super bem, falaram que era para mim ter calma, que era bem ligeiro e que já tava na hora (1RS); a alegria, segurança e conforto: [...] porque eu estava segura, sempre tinha alguém comigo, me confortando, perguntando se eu estava bem. Foi ótimo (21SC); [...] porque a equipe sempre vinha me olhar [...] também conversaram muito comigo na hora do parto (3RS). No HU-UNIOESTE surge a terminologia cuidado: [...] elas cuidaram muito bem, são carinhosas (4PR); o sentir-se mal: [...] dor horrível (10SC); [...] pelo fato de ficar muito tempo sozinha, com dor, senti uma falta de paciência por parte da equipe (12PR;. o sentir-se mais ou menos, e por motivos variados: [...] porque a anestesia não pegou direito e eu senti ela (a médica) cortando (18PR); [...] porque eles não me deram muita atenção (24RS). Percebe-se momentos vivenciados no trabalho de parto e parto, demonstrando que apesar da dor durante as contrações na grande maioria as mulheres sentiram-se seguras e cuidadas. A atenção, conforto, alegria, paciência e a presença da equipe foram características que as fortaleceram. Remetem ainda, à situações em que estes sentimentos não estiveram presentes, oscilando entre o sentir-se bem e sentir-se mal, até porque a vivência do nascimento de um filho é um evento que gera ambigüidade caracterizando-se em um momento de vários significados e temores.
Palavras-chave:

puerpério,cuidado,conforto